domingo, 19 de março de 2017

Transposição tem sim Pai e Mãe, e não padrasto



Transposição tem sim Pai e Mãe, e não padrasto
LULA E DILMA VENCEM O GOLPE E ATINGEM O CORAÇÃO DO POVO BRASILEIRO
Do
247

A imagem do fotógrafo Ricardo Stuckert revela que, neste domingo, a presidente eleita – e deposta pelo golpe – Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tiveram a oportunidade de sentir o verdadeiro amor do povo brasileiro, na inauguração popular da transposição do São Francisco; os dois foram ovacionados no sertão paraibano, duas semanas depois que Michel Temer foi vaiado no mesmo local; "Obra de Lula e da ex-presidenta Dilma Rousseff, mas que esse bando de golpistas e usurpadores acha que pode roubar para si", diz o deputado Chico Vigilante, do PT do Distrito Federal; "Mas o nordestino não é bobo e nem se deixa enganar: quem primeiro levantou a mão para levar água para os sertanejos e sertanejas foi Lula!"

Plantio de palmeiras tem início em novo trecho da Linha 2 do metrô


Cinquenta palmeiras da espécie Washingtonia, conhecida também como Palmeira-de-saia, começaram a ser plantadas no canteiro central da avenida Paralela, na altura do Hospital Sarah, neste final de semana. O plantio destas árvores faz parte do projeto paisagístico da Linha 2 do Metrô e deve ser concluído nos próximos 30 dias. Na opinião do governador Rui Costa, a execução dessas obras “vai transformar a região em um novo cartão postal da cidade de Salvador”. Grandes áreas gramadas vão acompanhar o trajeto da linha e cerca de seis mil árvores serão plantadas, compondo uma extensa área verde.
De acordo com informações da CCR Metrô Bahia, as árvores e arbustos que estão sendo plantados no local são adequados à composição climática da cidade. Mais de 400 árvores nativas já foram transplantadas no canteiro e no entorno da avenida e as lagoas artificiais estão sendo requalificadas com vegetação apropriada. Foram doadas ainda 1.574 mudas de espécies nativas para o Horto Municipal, outras 650 mudas e 500 coqueiros foram plantados pela cidade e na orla.
Em visita às obras da Linha 2 em fevereiro, Rui anunciou também a instalação de bicicletários na Paralela. “Nós teremos muitos usuários que vão chegar nas estações de bicicleta, praticamente todas as estações vão ter bicicletários. Isso é em todo o trecho da Avenida Paralela”, afirmou Rui, que publicou fotos do plantio das palmeiras, neste domingo (19), em suas redes sociais.

Em plena crise olha O que o ilegitimo fez: Temer leva embaixadores pra comer em churrascaria que não serve carne brasileira


Quando não é a PF e o Temer
Em plena crise olha
O que o ilegitimo fez

Temer leva embaixadores pra comer em churrascaria que não serve carne brasileira
O Jornal Estadão acabe de publicar reportagem em que afirma que a churrascaria Steak Bull, escolhida pelo presidente Michel Temer para demonstrar apoio à carne brasileira, informa aos clientes que não vende carne bovina nacional.
Um atendente do restaurante teria dito ao repórter do jornal que a churrascaria “só trabalha com corte europeu, australiano e uruguaio”. “Pode vir tranquilo que a gente mostra a câmara fria e o açougue”, teria garantido o funcionário da Steak Bull.

sábado, 4 de março de 2017

Minha absolvição


O juiz Sérgio Moro, nessa última quinta-feira, finalmente exarou a sentença relativa ao processo no qual eu era réu, oriundo do 27º episódio da Operação Lava Jato, denominado “Operação Carbono 14”.
Diz a decisão, a meu respeito:
“Breno Altman é apontado por três pessoas como envolvido no crime, Marcos Valério de Souza, Alberto Youssef e Ronan Maria Pinto. Mas são todos depoimentos problemáticos, provenientes de pessoas envolvidas em crimes. Diferentemente dos demais, não há nos documentos qualquer elemento que o relacione às operações, nem os valores passaram por sua empresa, nem há uma vinculação necessária entre ele e a gestão financeira do Partido dos Trabalhadores. Por falta suficiente de prova, deve ser absolvido.”
Após quase um ano sob investigação e processo, o magistrado responsável pela 13a Vara Federal do Paraná reconhece minha inocência.
No mar de irregularidades e abusos que inunda a vida político-judiciária do país, minha absolvição é uma pequena e modesta vitória daqueles que têm compromisso com a Constituição, a democracia e o Estado de Direito.
Mas esse momento de alegria não anula a gravidade dos fatos que o antecederam e a preservação do ambiente de perseguição política que dita a conduta de muitos atores do sistema judicial.
Lembremos que esse processo foi iniciado com o Ministério Público Federal anunciando que o objetivo central das investigações era comprovar o vínculo entre atos de corrupção e o assassinato do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel.
Durante dias, promotores e veículos de informação expuseram os réus à execração pública, vinculando-os a uma sórdida hipótese que mesclava sangue e lama.
Com a decretação de prisões preventivas e conduções coercitivas, alimentou-se um espetáculo midiático cujo único propósito era celebrar mais uma bala de prata contra o Partido dos Trabalhadores.
Após um ano, a denúncia do MPF simplesmente desapareceu com qualquer referência ao homicídio do ex-prefeito e à extorsão que estaria sendo praticada contra dirigentes petistas para esconder sua alegada relação com o delito de morte.
A peça acusatória final se resumiu a 36 páginas, das quais apenas seis linhas dedicadas a mim, pedindo a condenação dos réus por lavagem de dinheiro, sem qualquer preocupação em apresentar provas de dolo ou ir além de testemunhas com duvidosa credibilidade, como reconhece o próprio juiz.
Caso não prevalecesse o aparelhamento da Justiça como trincheira ideológica, caberia honradamente ao próprio MPF tomar as devidas cautelas antes de lançar cidadãos ao Coliseu da opinião pública, agindo com menos açodamento e mais zelo pelos direitos constitucionais.
Mesmo declarado inocente, paguei uma pena severa e irreparável por crime jamais cometido. O espetáculo processual atingiu frontalmente minha imagem e levou à ruptura dos contratos publicitários do site que dirijo, eliminando postos de trabalho e golpeando um dos veículos de maior prestigio da imprensa independente.
Como jornalista, tampouco posso ficar indiferente às injustiças que se mantêm, como a condenação sem provas contra Delúbio Soares, reforçando suspeitas de quem acusa a Operação Lava Jato por ser centralmente orientada para abalar e destruir o principal partido da esquerda brasileira.
Por fim, agradeço o incrível trabalho de meus advogados, bem como a solidariedade inquebrantável de meus familiares, amigos e companheiros.
Espero que minha absolvição sirva, de alguma maneira, como motivo de ânimo aos que lutam, nas ruas e nas instituições, contra a escalada antidemocrática que machuca nosso país.
Breno Altman é diretor editorial do site Opera Mundi.

quarta-feira, 1 de março de 2017

O irmão de Babel na Odebrecht e Jacaré na PF: Prevê que lava jato vai deslanchar após carnaval

Olha só isso galera
Após carnaval Lava Jato vai deslanchar

Prevê Lúcio o irmão de Geddel,
O Babel na Odebrecht e Jacaré na PF.


O deputado federal baiano Lúcio Vieira Lima (PMDB) acredita que os dias que se seguirão após o carnaval serão agitados na política. O peemedebista afirma que a operação Lava Jato deve deslanchar "com a quebra do sigilo da delação premiada da Odebrecht". 
Vai ser mais intenso que o carnaval, será um período de muita agitação. Esse é o papel dos políticos, através do diálogo resolver os problemas. Temos no Congresso propostas importantes como a reforma da Previdência, a trabalhista, a fiscal, e essa questão da Lava Jato deve deslanchar com a quebra do sigilo da delação da Odebrecht", apontou o parlamentar em conversa com o Bocão News enquanto curtia o Arrastão da Quarta-Feira de Cinzas, na Barra.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Carnaval 2017 Casos de flagrantes de violência doméstica crescem em relação a 2016




Isso nada mais é do que misoginia". Esse é o desabafo de M.H.M.C*, mulher, lésbica, 26 anos, natural de Mato Grosso, desempregada que foi agredida pelo ex - companheiro durante o Carnaval 2017. Ela que tem uma filha de quatro anos, tomou coragem e procurou a ajuda da Defensoria Pública do Estado da Bahia - DPE/BA nesta segunda-feira, 27, durante o Plantão da instituição no Canela.


M.H.M.C* já vinha sofrendo violência há três anos. De acordo com ela, que não tem família em Salvador, o ex - companheiro também já estava agredindo a filha com tapas que derrubavam a criança no sofá. A assistida contou ainda que se encorajou para buscar ajuda por acreditar que algo de mais grave poderia acontecer com a criança: "Teve gente que me desencorajou, usando o argumento de como seria minha vida depois daqui, mas tenho que proteger a minha filha também", complementou.
"Verificamos que no domingo e na segunda, de todos os crimes flagranteados, a violência doméstica foi responsável sozinha por mais de 1/4 dos flagrantes que chegaram à Defensoria Pública e ao sistema de justiça. Para mim, isso significa que as polícias estão de fato dando uma atenção diferente aos casos de violência doméstica e familiar cometida contra a mulher e, mais que isso, que as mulheres estão acreditando no funcionamento da rede durante o carnaval e estão prosseguindo no processo de denúncia contra seus agressores. A força dos serviços e sua eficácia geram confiança por parte das mulheres", destacou a coordenadora do Plantão do Carnaval 2017 da Defensoria Pública da Bahia, Firmiane Venâncio.

Olodum comemora 30 anos de 'Faraó' com a pipoca

                                                                   Foto divulgação


O circuito Osmar (Campo Grande) foi invadido pela inconfundível batida de samba-reggae do Olodum, na tarde desta terça-feira (28) de Carnaval. Com antigos sucessos, como ‘Protesto Olodum’, 'Rosa' e 'Nossa Gente', o grupo afro é acompanhado pelos foliões pipoca. “Sabemos das dificuldades econômicas do país. Por isso, o Olodum agradece o apoio do Governo do Estado, que nos possibilitou fazer esta festa bonita para a multidão”, afirmou o vocalista Matheus Vidal. 
Para a esteticista Edna Brito, que foi acompanhar a pipoca do Campo Grande, estar perto dos artistas e poder ver tudo de perto é a melhor parte dos trios sem cordas. "Todo ano tem que ser como 2017: cheio de atrações boas puxando a pipoca. Porque isso aproxima mais as pessoas, não divide o público com as cordas. Todo mundo brinca junto nas ruas, como tem que ser. Tomara que continue assim, na paz. Esta é a pipoca mais tranquila que já vi", destacou a esteticista. 
Neste Carnaval, o Olodum pede permissão às divindades e apresenta o tema 'O Sol – Akhenaton: Os Caminhos da Luz', em homenagem aos 30 anos do primeiro álbum do grupo: 'Egito Madagascar'. Primeiro disco de samba reggae do mundo, ele foi lançado em 1987, com a aclamada canção ‘Faraó Divindade do Egito’, lembrada pelo Olodum na passagem pelo Campo Grande.

Salvador enquanto vereador posava para foto com vassoura :Fiscalização do MP constata ausência de lixeiras em diversos trechos do circuito.




Com o objetivo de coletar elementos relativos à gestão de resíduos sólidos urbanos produzidos no circuito do Carnaval, com ênfase nos originários de sanitários químicos, bem como às águas servidas e dejetos humanos oriundos dos trios elétricos, a promotora de Justiça Letícia Baird coordenou hoje, dia 27, uma diligência, em caráter cautelar, nos três circuitos do Carnaval de Salvador. “No período do Carnaval há significativo incremento na geração de resíduos sólidos urbanos, o que torna necessária a apuração pelo MP acerca do dever de observância pela administração pública da adequada gestão desses resíduos e, também, do dever constitucional de proteção do meio ambiente”, destacou Letícia Baird.



As diligências tiveram também o propósito de verificar a observância dos termos da recomendação feita ontem (26) ao Município de Salvador para que adote providências para promover a adequada gestão dos resíduos sólidos produzidos nos circuitos do Carnaval. A diligência contemplou coleta de imagens, vídeos e oitivas informais com cidadãos, vendedores ambulantes, funcionários de trios elétricos e ligados à limpeza urbana. Foi constatada a ausência de lixeiras em diversos trechos do circuito, ficando, em muitos casos, os próprios ambulantes responsáveis pela gestão e acondicionamento do lixo que produzem.
Em alguns pontos, a espuma resultante da lavagem dos banheiros continuava nas ruas mesmo após a limpeza, em contato com a população e com o material que seria comercializado pelos ambulantes. Conforme relatado por funcionários de alguns de trios elétricos, os dejetos humanos acondicionados nos caminhões são lançados diretamente em bueiros situados em via pública ao longo dos circuitos da festa. Vendedores ambulantes afirmaram terem presenciado o transbordo de dejetos no bueiro situado próximo ao Farol da Barra. De acordo com as promotoras de Justiça Letícia Baird e Márcia Teixeira, coordenadora do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos (CAODH), o material apurado será encaminhado ao Centro de Apoio às Promotorias Ambientais para adoção das medidas cabíveis pelas Promotorias de Justiça.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Se for pro ralo vou com ele(Neto), diz cantor vereador que denunciou crime organizado na Câmara


Foto reprodução Google

Diga que eu fiquei chateado porque ele não está aqui, ele tinha que estar aqui
Do
Bahia .Ba

Uma das atrações mais esperadas desta segunda-feira (27), no circuito Osmar (Campo Grande), o cantor-vereador Igor Kannario (PHS) pediu um momento de atenção para justificar a sua fala durante show na Liberdade – em que associou o Legislativo municipal ao crime organizado –, neste domingo (26). O Príncipe do Gueto disse que foi “mal interpretado”, contudo, não pediu desculpas pelo que afirmou, como esperava alguns aliados.
“Atenção, meus edis, vossas excelências, eu nem sei como chama. Quando eu nasci já existia oposição, esquerda e direta. Mas eu não sou nem esquerda, nem direita. Deixa eu contar uma coisa, antes de o prefeito deixar eu tocar, eu passava fome. Eu não tinha um ovo na geladeira. Porque eu estava preso a um contrato diamante bruto da favela e eu não entendia nada de cláusulas contratuais. Foi o prefeito ACM Neto quem me deu essa oportunidade. Sabe o que está me ajudando a sair aqui no carnaval? O meu salário de vereador, porque sozinho tava foda”, desabafou.
Recém-eleito vereador de Salvador, ele citou nomes, ainda, sobre quem o trata bem na Câmara Municipal. “Kiki, Alfredo Mangueira, Lorena Brandão, Suíca, Ricardo Almeida. Eles estão aprendendo muito comigo, porque eu tenho opinião própria. Favelado não puxa saco, favelado é pelo certo. Precisamos juntar os sábios, com as ideias do novo, e fazer história com isso”, afirmou.
Kannario perguntou diversas vezes pelo prefeito ACM Neto, que não estava no local, mas mesmo assim fez uma declaração e deu um recado ao aliado. “Diga que eu fiquei chateado porque ele não está aqui, ele tinha que estar aqui. Vários artistas passaram aqui, já precisaram dele, e nem olharam para a cara dele. Eu sou o prefeito, se ele for pro ralo, eu vou com ele, se ele for para o céu, eu vou com ele. Na favela, quem é parceiro tem que ser até a morte”, confessou, ao emendar: “Estou aproveitando para desabafar, porque pode ser que ano que vem eu não toque”.

Rolou treta !!! Neto deixa camarote sem ver ‘Pipoca do seu aliado Kannário’

Foto reprodução Google

Do
Bahia.Ba
O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), não assistirá à passagem do seu aliado, o vereador Igor Kannario (PHS), pelo circuito Osmar (Campo Grande) nesta segunda-feira (27).



O pagodeiro, que iniciou a sua apresentação no Centro por volta das 17h30, criticou abertamente a Câmara Municipal em show neste domingo (26) na Liberdade. Segundo o cantor, o “crime organizado está lá dentro”.